Sobre Medos e Coragem.

_MG_7503

Olá Mamães, aqui estou de volta depois de um bom período sem internet e atarefada com a mudança de casa. Milhares de ideias na cabeça sem poder passar para vocês, mas finalmente nessa semana conseguimos arrumar tudo por aqui.

Sentir medo é algo natural e acho que todo mundo passa por isso. Eu por exemplo morro de medo de dormir sozinha no escuro, aqui em casa a briga rola solta por que eu insisto em dormir com o abajur ligado e o marido no escuro total.

Meu filho nunca teve problemas com o escuro, se o quarto estava com a luz apagada ele ia lá pegava os brinquedinhos dele normalmente e saia. Recentemente esse hábito mudou. Ele anda morrendo de medo de entrar em qualquer lugar que esteja no escuro. O coração fica agitado, ele fica tremendo, reações que eu nunca tinha visto no meu filho.Agora toda vez que ele quer entrar no quarto e a luz ta apagada, ele me chama para ir com ele.

Procurando na internet alguma *matéria que falasse sobre o medo, achei uma bem interessante no site Bebe.abril . Ela aborda que o ideal é identificar a origem ou mesmo a existência do medo infantil. É preciso estar atento aos sinais demonstrados pela criança e saber conversar com ela sobre o que lhe causa pavor.  A matéria também lista uma série de cuidados para lidar com o medo infantil, são eles:

– Dê atenção, questione e estimule a criança a enfrentar o medo irreal (ou inimigo): ela encontrará sozinha uma solução para suas fantasias.

– Não gaste tempo demais falando sobre o assunto para evitar que a criança fique ainda mais ansiosa. Mude de tópico, distraia.

– Fale a verdade sobre os medos reais (ou amigos) para que a criança construa noções de perigo. Exemplo: ela tem de saber que escadas, piscinas e animais presos representam riscos. Mas faça isso sem aterrorizá-la.

– Brinque com seu filho e entre na fantasia dele (a do bicho-papão, por exemplo): experiências lúdicas ajudam os pequenos a lidar com seus anseios.

– Avalie a intensidade do medo e fique atenta para o limite da normalidade, que é a rotina saudável de vida.

– Ofereça objetos para ela se sentir mais segura, principalmente na hora de dormir sozinha. São os chamados objetos transicionais, que reduzem a ansiedade da criança durante a passagem da vida desperta para o sono. Pode ser o famoso ursinho, o naná, a boneca e até a mantinha. O importante é que ele tenha algo familiar à mão para enfrentar os temores na hora de dormir.

– Jamais use o medo da criança como meio de poder: além de cruéis, ameaças de deixar o filho sozinho ou no escuro reforçam o medo inimigo.

Mas este post não é só sobre o medo, mas também sobre a coragem. Sim! Esta que vem quando menos esperamos.

Arthur sempre teve medo da areia da praia e do mar desde a primeira vez que levamos ele. No último sábado aproveitamos que alguns primos meus estavam aqui em casa e levamos todos para curtir um belo dia de sol na praia. Carreguei comigo todos aqueles famosos brinquedinhos para brincar na areia para  a festa ficar completa.

Resolvi colocar Arthur para andar um pouco na areia:  quem disse que ele quis colocar o pé no chão? Com muita paciência e calma, sentei com ele na areia, conversamos, mostrei como se brincava, fiz castelinhos e tudo o mais que pude pensar naquela manhã. Em questão de meia hora, Arthur já estava brincando horrores na areia,se sujando todo. O medo já tinha sido esquecido e deu lugar a muita diversão.

_MG_7476

A foto já diz tudo!Arthur se divertindo com a areia!

O difícil mesmo foi a hora de ir para casa, nem a mãe aqui queria,rs! A vida é assim mesmo, uma hora sentimos medo de coisas bobas e importantes e em outras ela nos dá coragem para não perdemos as coisas boas da vida.

E na casa de vocês mamães, do que o seus bebês sentem mais medo? E quais foram os seus atos de coragem?

Beijos!

*Link para a matéria completa: http://bebe.abril.com.br/materia/por-que-as-criancas-sentem-medo

Anúncios

3 pensamentos sobre “Sobre Medos e Coragem.

  1. E a vida é basicamente sobre isso, não é? Esse é o tema mais recorrente durante toda a nossa existência. Enfrentar os medos. O problema não está em tê-los. Não mesmo… bem como o triunfo não é vencê-lo. Tentar é a grande questão… adorei o post! bjo

  2. Eu sempre dormi no escuro, mas depois q meus filhos nasceram ficava com medo de qdo fosse pegálos de magrugada, deixá-los cair e tal, queria estar atenta a tudo, e acostumei, agora só durmo com uma luzinha bem mínima acesa, mas eles se deixarem dormir no escuro não ligam. Letícia, com 1 ano e 5 meses não tem medo de escuro, vai e volta p´ra pegar os brinquedos ou qualquer coisa no escuro, nem liga, acho até engraçadinho.
    Eu tenho q colocar Letícia pra andar na areia, a pediatra solicitou, mais isso é assunto pra um novo post rsrs #amigacomenta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s